quarta-feira, 3 de julho de 2013

é a histeria, a festa, a loucura e um pequeno quadro do malhoa, o xexé.

a histeria. portas demitiu-se, vamos a correr festejar porque portas demitiu-se.

é que no meio de tudo isto, não é estranho o aparecimento da carta de demissão de gaspar? de onde veio? como? porque razões? como consequência para o governo e para a sua eventual queda, não chegava saber que gaspar se tinha demitido? e se havia algo a dizer, não deveria ser esclarecido directamente aos portugueses, ao contrário de ser exposto por uma carta dirigida pessoalmente ao primeiro-ministro?

bem sei que pode haver coisas mais importantes a discutir, mas o jornal da noite, a telenovela e o reality show são, definitivamente, um contínuo. haja histeria. e isto é o que mais me preocupa porque, e vou atirar uma enormidade, tudo o resto - pib, euro, escudo, juros da dívida - vive em ciclos de anos. (e sim, é uma enormidade, mas há que atirar tomates aos gráficos. ajudam, mas estou farto deles. de gráficos. e não, não faço coincidir totalmente a histeria com as concentrações que pedem a demissão do governo. e sim, cedi a um termo destes: histeria, bah!)

Sem comentários: