domingo, 29 de julho de 2012

também na sequência do poste do zé, resta deixar aqui escrito - até porque isto tem estado parado - que olho em frente e o que vejo assusta-me. leio demasiadas vezes, demasiadas mesmo, postulados acerca da falência da democracia e de que foi ela que nos trouxe até aqui. pois bem, perante o susto do que vem, restar-me-ia uma vontade: que quem assim a trata se encontrasse com o fogo cruzado e lá ficasse. mas não posso ceder. querer isso, era começar desde já a afundá-la.

Sem comentários: