domingo, 18 de março de 2012

o século 19 a entrar pelo 21 adentro

aqui

Miguel Maria Pitté Reis da Silveira Moreno?

Hugo Mota Canova Canelhas Gonçalves Pereira?

mas o que é isto?

2 comentários:

sb disse...

sem tirar nem pôr. esses gajos já nem têm a decência de reduzir o número de apelidos para disfarçar que, afinal, não defendem o homem feito por si próprio, mas sim o o homem feito pelo tetra-avô e ascendentes dele. tomemos o pitté (apetecia fazer a graça tomemos o pitéu que, no entanto, ficou feita caro leitor - ele há um diderot em versão diminuída dentro de mim, embora não seja fatalista como o jacques)dizia, caro leitor, para não o fazer perder-se em interrupções, dizia: tomemos o pitté: tem lá para o meio um da silveira, nada aparentado com outros da silveira que andam por aí. mas, coincidência, há uns poucos meses andava este vosso amigo a ler umas coisas sobre os açores e que quem aparecia referido vastas vezes? um pedro da silveira, de uma família da silveira que por ali cirandava desde pelo menos o século XVIII. confiando na progressão demográfica do arquipélago, não é difícil depreender que aquele e sucedâneos mantiveram o estatuto de mencionáveis nos anais anos consecutivos.

todavia, porém, contudo, isto vem desmentir em parte, mas só em parte, o título do poste. isto porque - e esse é o horizonte real do retrocesso, se quisermos e se houver real e se houver retrocesso (coisa a ser muito discutido de todas e muito variadas formas) - estamos perante um século XVIII a entrar por um XIX dentro que entra por um XX dentro. No fundo, um século XX entrado duas vezes, e um século XXI entrado três. e sempre, sempre, pelo XVIII, lá no fundo a rir-se.

voltemos atrás, ao XVIII e até ao XVII, penso, e olhemos as plantas dos palácios: é o espaço para o veículo no interior do U. lá fora, a plebe, cá fora, a plebe.

Zé Miguel disse...

clap clap clap clap, muito bem!