quarta-feira, 28 de março de 2012

começaram a mostrar a cepa

o spectrum está em baixo há horas.

intensificou-se a repressão.

depois disto duvida-se: é sair à rua e ficar parado à frente deles à espera de levar pancada ou fazer um remake do esquadra 57 (ou qq coisa assim)? e o remake teria que ter lugar no ministério da administração interna.

mais uma vez, obrigado a quem votou nestes merdas.

6 comentários:

Anónimo disse...

a quem votou nestes merdas, ou a quem votou branco, ou a quem não votou. é que votar branco e não votar é, no fundo, a mesma coisa que votar nestes merdas. não esquecer o pessoal do branco, que é tão culpado desta merda como o pessoal laranja e rosa.

Zé Miguel disse...

pelo menos quem votou branco ou não votou, não votou nestes merdas. já é alguma coisa!

culpado de qual merda?

Anónimo disse...

desta merda!...

Mariana Felismina disse...

qual das merdas?

Anónimo disse...

Esta merda: resultado da acção produzida por "estes merdas".

sb disse...

respiro fundo e lembro-me da força ... oops, espera aí, isto era de uma música. MAI57?

esta merda destes merdas, até percebo. um merdas, geralmente, produz merda e portanto faz merda, articula merda, balbucia merda, parece merda, cheira a merda, sabe a merda. é mesmo merda. como a merda de artista do italiano. mas esse, que morreu novo, coitado, ao contrário destes - que justificam a aprovação tardia da despenalização do aborto - ao menos punha logo a nu o que ali estava. era mesmo merda. não havia que duvidar - e vai daí não é, que me lembre ninguém a abriu alguma das latas.

que quem tenha votado laranja ou rosa possa ser igualmente responsabilizado pela merda, vá - mesmo tendo sido insistente e consistentemente enganado - ainda passa.

quem não votou é sempre responsável por alguma coisa, quanto mais não seja é culpado de não ter nada a dizer.

agora quem votou branco ser responsabilizado, é que já não sei. é por uma questão matemática? se tivessem votado aqui e ali o método d'ontem reorganizava os resultados e deputado aqui e acolá e trálálá? e não há legitimidade - como no nulo propositado - em afirmar que todas as hipóteses à nossa frente não valem uma merda mas ainda assim devo fazer parte do processo democrático? e se, no final, se chegar à conclusão que o processo democrático não serve, então qual a diferença entre qualquer um dos votos?

é como perguntava o zé, quem votou branco, ao que adiciono o voto nulo, é responsável por que merda?