sexta-feira, 24 de fevereiro de 2012

quinta-feira, 16 de fevereiro de 2012


Um filme com muito cinema dentro.

e mudo, que é para calar o artista.

quarta-feira, 15 de fevereiro de 2012

de certeza que ja alguém pensou nisto mas...

Nunca digas "desta bota não lamberei"
...
E mais, que não tem nada a ver: não sei o que pensar da classificação de "bananas de 2a classe" que o senhor que vendia hoje fruta na rua fez às bananas pretas que estava a vender ao desbarato por dez pences. Mas é um bocado aquilo que comeca por ra, acaba em ismo e tem um c no meio.

O sr. Brendel não está a falar a sério pois não?

Eu até ia ouvir o sr. Alfred Brendel falar na gulbenkian sobre se a música clássica tem que ser inteiramente seria, mas porra! por 21 euros (e meio) consigo pensar em coisas muito mais giras para fazer e que não me estraguem o sorriso.

Portanto quero deixar aqui os divertidos bonequinhos de linguas de fora ao programa de sábado na gulbenkian: :P. E nem sequer faço as contas ao número de minis que poderia comprar aos meus amigos (mais a quantidade de amigos novos que isso me daria para arrecadar).

Não sei se o sr. A.B. fala tão bem como deve tocar piano, mas isto cheira-me a chulagem séria. Apesar de tudo vai haver um ensaio aberto antes do concerto e de graça... Mesmo assim, 21.5 euros é muito dinheiro para uma conversa em Lisboa. Até em Londres daria para umas quantas pints. Suspeito que uma conversa dessas por aqui fosse...de graça!!? E não viesse disfarçada de "conferência". Além disso, no tal ensaio não vai dar para perceber nada sobre a seriedade da música, porque de certeza que ele deve estar ensaiar a sério.

Parece-me portanto que os lisboetas continuarão a encarar a musica clássica como um assunto pertencente à ionoesfera da superioridade e eu, por consequência e já que não percebo nada do assunto, também!

terça-feira, 14 de fevereiro de 2012

de como eu hoje soltei a minha inner bruxa...

A razão pela qual eu declinei o estúpido convite de hoje, não! não foi só porque eu não queria!
Foi também porque o convite vinha parvamente entitulado de "cold date". Meu caro amigo: erro crasso, não se come a sopa cold.

Um date, ou tem o potencial para ser hot e spicy com sweet e sweat à mistura e a possibilidade de ... until we break the bones, ou entao não vale a pena... Que este país já me esfria demasiado a razão e, às vezes, os dedinhos nos pés. Por isso, desculpa a minha resposta um tanto ou quanto tépida senão frigid. A convites frios dá-se respostas frozen.

segunda-feira, 13 de fevereiro de 2012

jogar à bola

Tenho poucas e vagas memórias da última vez que joguei à bola. A principal é da humilhação que é marcar um auto-golo (ainda por cima sendo menina). Daqui se compreende porque é que deixei de jogar tão cedo. Também tenho a ligeira impressão de que foi o único golo que fiz na vida (com adversários em campo claro)...

Já nos matrecos sou uma sou uma Ronalda!
Preparar-vos-ei um post especial só para isso.

marianan bronkovich

Hoje lá no trabalho irritei-me.

Levantei-me de repente e, assim à Erin Bronkovich, desatei aos berros na cara do meu chefe enquanto lhe exigia um aumento salarial. O barulho dos meus saltos altos a desconcentrar toda a gente e o meu top dourado a ofuscar os monitores. Saí e bati com a porta, deixei tudo boquiaberto e chocado com a pequenez da minha mini-saia...

Okei...Nao foi bem bem assim: fiquei sentadinha a olhar para baixo durante 5 minutos, onde estava uma folha pousada na mesa e depois esgueirei-me discretamente para ir comer um palmier no marks&spencer.

A minha imaginação é que arrombou com a porta, isso posso garantir. :D

sábado, 11 de fevereiro de 2012

Materialismo Sentimental

Das coisas que gosto muito e quero muito ter, por mais que as queira, acabo por odia-las se elas nao puderem vir a ser minhas.

sexta-feira, 10 de fevereiro de 2012

as coisas que se aprendem nas faculdades de economia

o que eu acho piada é que estes senhores que nos dizem que a economia é infalível e que as leis do mercado absolutas se esquecem que afinal ela nao existe e se resume a isto

quinta-feira, 9 de fevereiro de 2012

West Hendon

Mariana tem a dizer, ao mundo e aos seus amigos em particular, que hoje se levantou ainda era de noite (visivelmente satisfeita) e viajou até a um sítio onde, como diria o seu conterrâneo Aquilino Ribeiro, "cucuritavam os galos com perfeita vocalização rural".

Infelizmente teve que regressar ao trabalho ainda antes das 11 e meia da manhã para reportar ao chefe as suas impressões do remoto lugar do projecto e não encontrou no inglês expressão que descrevesse tão bem esse cucuritanço que tanto a deleitou.

terça-feira, 7 de fevereiro de 2012

era preciso...

...que alguém inventasse:

1. um desincronizador de bolso de ciclos férteis para mulheres que coabitem a mesma casa.*
2. um tradutor automático de mensagens das feromonas entre indivíduos de nacionalidades distintas.
3. um conciliador portátil de átomos amigos desde a infância e separados à nascença no Hospital Dona Estefânia por equipas de médicos peritos.

*a pilhas ou wireless

jack burton nas garras do mandarim

Já vos disse que quando era pequenina só havia uma cassete de video lá em casa, do "big trouble in little china", que em português é o "jack burton nas garras do mandarim" e que já o vi mais de vinte vezes? E que no outro dia, quando o apanhei a dar na tv, o repeti? Com aquele prazer com que se revê um amigo que não se via há muitos anos, mas que se sente que não passou tempo nenhum e se conversa com a alegria de nos conhecermos tão bem.

Aquele nevoeiro da China Town, os funerais chineses, e toda a riqueza do vestuário transportam-me para um outro mundo e fazem-me finalmente sentir feliz e ao mesmo tempo excitada por viver numa cidade tão empolgante quanto Londres - onde também há uma China Town.

E que dizer da possibilidade de eu me eventualmente escoar um dia cano de esgoto abaixo e viver uma grande aventura com um camionista igualmente extravagante e grande apreciador de ramens e outras sopas asiáticas? Aventura onde eu sou a heroína que luta com a sua espada de jade e rubis contra um monstro fantasmagórico. Monstro que ninguém sabia que existia mas que na verdade é o accionista principal de uma transportadora multinacional de grande reputacão!

Mr. David LoPan: ponha-se a pau, olhe que eu vou aí abaixo dar-lhe pancada da grossa!

segunda-feira, 6 de fevereiro de 2012

xadrez

Jogar xadrez também pode implicar ser uma pessoa mais pro-activa e ter mais drasticidade.

Bangers e beans

Uma amiga minha (lusa obviamente) disse-me que esperava, por causa da recente queda de neve em Londres, que os trabalhadores da obra que dirige fizessem gazeta (e assim não tinha que se preocupar com a informação que precisa de produzir para que eles prossigam com a obra em causa). Expliquei-lhe que isto aqui é um país mais competitivo que nós e aos trolhas só lhes resta comer toast soldiers mais grossos, meter mais beans na toast e carregar-lhe bem no sugar do tea para arrancar com o dia. E em vez de 2, 3 ou 4 bangers a meio da manhã.

O segredo está na dieta.

*toast soldiers http://en.wikipedia.org/wiki/Soldiers_(food)

o Bosão de Higgs

assim já percebo tudo muito melhor...http://pastoralportuguesa.blogspot.com/2008/09/o-grande-colisionador-de-hadres-na.html E diz que é lá para meados do ano que vai ser.

quinta-feira, 2 de fevereiro de 2012

bem sei, bem sei, que estamos sempre a bater neles, o que resulta claramente das expectativas. por esta altura, a pergunta mais óbvia seria: mas porque "raio" - cito rui tavares na última página do mesmo jornal e de forma completa, isto é, com o mesmo grau de indignação - ainda se olha para aquela merda?

a edição de hoje do público está cheia de pérolas.

ele é a epul rotulada de organismo que vendia casas novas e baratas. vai-se a ler e afinal tudo isso tinha acontecido em 1996, quando um t0 ou t1 no lumiar foi vendido por 7 ooo contos, e agora um vereador da câmara diz que já não cumpria os objectivos iniciais. todos os mais recentes conhecemos: casas sorteadas com uma propensão especial para quem ganha gritar bingo, e isto não obstante o preço.

ele é graça moura a atirar ao ar: não cumpro ideologias (?!?!), programamos vanguardas e retaguardas (?!?!?), não temos espaço para exposições (?!?!)

ele são as perdas de 150 milhões por causa da greve. e as outras? as que se confirmam se não houver greve? e ter como título, ao invés das perdas, qualquer coisa de útil para quem anda de transportes? é do público alvo? é que nós não temos carro. sai caro.

termino já, existe uma diferença, aparece num livro do Hal Foster, entre ser reactivo e activo. ao que parece a segunda é mais construtiva. não se pode deixar de comprar mais do que um jornal por dia, atentados à sede seriam atentados, comprar o pasquim, com direcção incluída, também não. alguém tem ideias? a produção do destak será muito cara?

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Muita gente se tem revoltado com a defesa da condição da galinha europeia. Os argumentos mais variados resumem-se a este: a europa, que não resolve os problemas dos homens, só serve para os problemas das galinhas. A ideia em si já não é muito recomendável, porque exige a todos os comissários europeus que não se mexam até a crise da dívida soberana acabar. O que também se poderia aplicar a nível nacional com uma moratória a toda a legislação de cariz veterinário.

Mas assim não é e ainda bem. Porque no fim de contas quem come o ovo que a galinha põe é o cidadão activo política e endocrinologicamente. E, se bem me percebem, uma galinha feliz é uma galinha contente, o que ajuda se quisermos comer ovos libertos de antidepressivos.