domingo, 1 de janeiro de 2012

porque sou socialista no grau zero da escrita. tudo o resto não tem pessoa mas tem parêntesis.

não queria ceder a qualquer festa que não a uma que chamasse todos nós. todos em conjunto, mas sem aspas como no discurso postes atrás, uma festa em que os planos não sejam atirados ao rio, em que a sanfona não seja boca de mundo mas sim todos em conjunto, uma festa em que todos sejamos não um, mas todos.

não desejo um bom ano. no final ver-se-á.

(especialmente para ti, "para que não penses que o dedico a outra".)





não desejo bom ano, como disse, mas bom dia.

Sem comentários: