segunda-feira, 14 de novembro de 2011

ora, ora

há quem chame a isto reprodução dos meios de produção.

depois há cristãos e pessoas com pena.

(nota: o gajo que deixa sempre um quilo de arroz de atum às recolhas do banco alimentar. nem sempre podemos ser coerentes. quem o for atire a primeira pedra, que eu guardo-a, junto-a a um quilo de couves, um chouriço, orelha de passos, língua de merkel, 500 grs de massa pevide e, já se vê, ofereço uma sopa de pedra ao banco alimentar.)

Sem comentários: