sexta-feira, 25 de novembro de 2011

memento mori (furando a pausa)

recrudesce a impossibilidade da palavra perante o escudo humano que circunda a assembleia. afirma o escudo humano, ao obedecer a uma ordem, que aquele não é o nosso lugar. nem um degrau do mosteiro. que o seu primeiro degrau afunde a escadaria da assembleia, é torná-lo local de iniciados, é torná-lo a impossibilidade da palavra.

7 comentários:

Anónimo disse...

!o sr. ministro nem nos fait-divers acerta!": eis o viseense a levar um baile daqueles!



http://www.jn.pt/PaginaInicial/Politica/Interior.aspx?content_id=2152401

Anónimo disse...

é preciso escolher o lado:

http://5dias.net/2011/12/01/siria-nas-barricadas-da-luta-anti-imperialista/#more-74917

sb disse...

raios. os imperialistas definem um lado e o bruno carvalho o outro. será que não nos resta mais nada?

parece que estamos forçados à manipulação da reuters e do 5 dias.

Anónimo disse...

e do bush. ou estão connsoco ou contra nós. eu estou contra.

sb disse...

eles, eles, estão-nos sempre a atirar com um eles!

ou estamos com eles ou estamos contra eles!

eles que vão para a p... que os pa... a todos! todos!

e mais: é por isso mesmo que não estou obrigado a escolher lado nenhum. entre uns e outros, que morram todos devagarinho. e que as populações dos vários países façam o que bem entenderem. não lhes atiro nem com o modelo imperialista de subordinação nem com o modelo imperialista de sublevação.

Anónimo disse...

boa.

mas eu sou sempre dos eles.

sb disse...

quais desses eles? os americanos que querem um conflito para vender armas ou os russos que querem um conflito para vender armas ou os chineses que querem um conflito para vender armas ou os franceses que querem um conflito para vender armas? é que se fores deles do povo estou contigo. mas isso, curiosamente, nunca entra nas análises à dias úteis da semana. há sempre uns porcos capitalistas que querem chegar a não sei o quê e uma outra facção que anda lá pelos lindos olhos da soberania nacional dos vários países. basicamente, pensava que no dia em que se atirou com o adão e eva para o caixote do lixo se tinha acabado com essa coisa do bom e do mau.

provavelmente até estaremos mais de acordo do que por aqui transparece. mas não com textinhos a apelar à bondade destes sobre aqueles.

no mais, num sítio que se revela revolucionário e que vem apregoar atentados aos direitos das mulheres na futura líbia - uma hipótese não confirmada num regime não democrático - apelar à manutenção do regime iraniano é, no mínimo, uma farsa.