sexta-feira, 7 de outubro de 2011

a propósito de alterações climáticas

...e de dúvidas relativamente a isto

Nenhum modelo de circulação global (ou modelos de circulação atmosférica e oceânica que modelam o clima) "prevê" nada, é impossível prever o que quer que seja. Há cerca de 20 modelos "fiáveis" em todo o mundo. Pus entre aspas, porque alguns são menos fiáveis do que outros... Ninguém se acredita nos resultados locais e particulares dos modelos enquanto tal. Normalmente usam-se ensembles dos 20 modelos diferentes para retirar conclusões. E essas conclusões necessariamente estatísticas: há x% de probabilidade da temperatura média aumentar se porventura houver um aumento y na concentração de CO2. Logo à partida, estimar a temperatura média à superfície envolve erros. Depois, estimar a concentração de CO2 envolve ainda mais erros. Desenhar cenários para o futuro ainda mais: os cenários têm associadas probabilidades de ocorrência, mas é impossível prever o que quer que seja com segurança: desde há uns anos utiliza-se muito o cenário A1B, com o qual eu não concordo, porque prevê um mundo convergente em termos económicos. Eu vejo o futuro de outra forma, mais como o cenário A2. A forma como as relações políticas entre países e regiões se desenvolvem influencia muito a concentração de co2. Vejo a questão de co2 atmosférico como um clássico problema de baldios (sobre o que, a propósito dos 92 postes de 2011, já tinha escrito aqui)

Sem comentários: