quinta-feira, 15 de setembro de 2011

mais sobre o mesmo ou detesto feudos e ainda mais jardins-zoológicos

'a rationalizantion of the exercise of power does not necessarily happen through an increase in repression; on the contrary. repression has cost too much politically, and it runs the risk of costing even more in the current climate, with all these movements running through society. so it's much more interesting to try to make people accept the rate of hyperunemployment they've been facing and will so for years and years to come, rather than to piss everyone off by hunting down homossexuals in nightclubs and in the bushes. we've known this for a long time, but it has become clearer now. power costs something. the exercise of power does not have a clear-cut benefit. everytime we commit an act that is an exercise of power, it has a cost, and not only a economic one.'

foucault

2 comentários:

Anónimo disse...

Líbia: finalmente, a democracia!
15 de Setembro de 2011 por Bruno Carvalho
Segundo podemos ler no El País, o presidente interino da Líbia – para quem o entenda reconhecer – afirmou que, a partir de agora, a fonte jurídica vai ser o Corão. “Não somos e nunca seremos a Arábia Saudita. Aqui as mulheres conduzem e há juízas nos tribunais”, comentou um magistrado líbio. Contudo, o vice-ministro Al Gehmy explica que se obrigará a que todas as mulheres que realizem longas viagens sejam acompanhadas por um homem. “É para as proteger porque são a parte mais importante da nossa sociedade”, justifica outro juiz. Este membro do gabinete jurídico de Bengasi, transferido para Tripoli nos últimos dias, admite que a aplicação das regras do Corão levará, no extremo, ao corte de mãos de ladrões e à morte de qualquer homicida. Mas desvaloriza a questão e acrescenta que quase nunca será necessário aplicar a pena de cem chicotadas.

sb disse...

bem, como também não está marcada a data da citação, presumo que as descontextualizações sirvam para tudo. o que prevalece, tempo ou espaço?