sexta-feira, 29 de julho de 2011




'A obra de arte é, na sua materialidade, o objecto de estudo da disciplina e, neste sentido, toda a investigação em História da Arte deve proceder primeiramente do objecto e não de dados externos. Criticando, deste modo, uma aproximação ao fenómeno artístico pelo lado da hermenêutica, onde identifica um grande afastamento em relação às obras de arte, não deixa de salvaguardar que a arte não é teleológica e que é aí, nos próprios fundamentos da disciplina se remontarmos a Vasari, mas também no determinismo hegeliano, por exemplo, que se pode identificar a dificuldade da prática historiográfica em tratar os movimentos de continuidade e ruptura fora de uma lógica cíclica.'


Sem comentários: