sexta-feira, 25 de março de 2011

continuo a insistir: declarar bancarrota (ou insolvência, ou lá como essa merda se chama), não deixar entrar nem FMIs nem derivados e arrastar a europa connosco até ao fundo. Devia-se circular esta ideia. Aposto que os bancos alemães iam começar a tremer e deixavam-se de rodriguinhos.

É uma decisão fundamental e política, que já vem sendo arrastada há meses, e que é justificável: afinal, não foi de um momento para o outro que o défice português disparou para os dois dígitos. Antes da crise deles, estava abaixo dos 3 por cento. Em última análise, só chegamos aonde chegamos por causa das receitas de austeridade, agências de rating e recessão generalizada na europa.

Como país pequeno que somos, a única arma que nos resta é ameaçar fazer afundar o barco.

5 comentários:

Anónimo disse...

Todos ao fundo!

Anónimo disse...

no sporting já lá chegaram.
é ver o vídeo do futre:

http://gordovaiabaliza.blogspot.com/2011/03/paulo-futre-epico.html

e já agora, ouvir a pérola do sousa cintra:

http://www.box.net/public/ylpesqj66t

Anónimo disse...

o vídeo do futre:

http://videos.sapo.pt/ItlyjiupYTZYR6e0lJ2p

já agora uma nota: na véspera de cair o governo, com o país em bancarrota, a RTPN passou, durante 2 horas, em horário nobre, o debate entre os 5 candidatos à presidência do Sporting.

Mariana Felismina disse...

a televisao e para isso...deixar o povo feliz e anestesiado. vejam os italianos!

Zé Miguel disse...

o sousa cintra, que pérola, "a janela estava fechada" ahahahahhaa