terça-feira, 7 de setembro de 2010

enterrada que está a geração do Segismundo e claramente visíveis as palavras de onde se copia o espírito da coisa, mal como em qualquer cópia xerox da década de 70, o que é que seria se o Pim! do Morra o Dantas com o dedo fosse, e nem mais, a transposição em texto do dedo que se dirige àquela coisa que existe na máquina de escrever e faz pim? Qq coisa como: morra o gajo e parágrafo, em vez de escrever mesmo ponto final, parágrafo e vamos em frente qu'isto já fede.

claro que não adiantava grande coisa assim do pé para mão, mas era uma hipótese, aliás prontamente descartada.

era só.

Sem comentários: