sexta-feira, 9 de janeiro de 2009

nao vale a pena dizer muito sobre gaza e israel neste blog de esquerdistas e anti-sionistas declarados (onde eu me incluo). Mas vale sempre a pena ler mais uma opiniao, principalmente nao politica.

Acontece sempre uma coisa engracada quando ha uma crise na palestina: toda a gente vai reciclar velhos argumentos e reata a discussao publica comecada em 1948. Nao tenho idade para ter acompanhado a discussao desde o inicio, por isso tive de construir os meus argumentos com o que via na televisao no inicio dos anos noventa: jovens a atirar pedras contra militares, bombistas suicidas, tudo gestos heroicos ou desesperados que me levaram a respeitar muito o povo da palestina, mesmo sem nunca o ter conhecido. Dai talvez o meu anti-sionismo. Por outro lado os israelitas, uma especie de nordicos plantados ao sol, pelo menos a classe dirigente a abastada, nunca me impressionaram numa discussao politica (os 3 ou 4 que conheci, o que e' que querem?!).

Desta vez so imploro para que nao me venham mais com discussoes politicas. Existe uma resposta desproporcionada de Israel ao lancamento de uma duzia de roquetes. A seu pretexto, matam-se dezenas de criancas e centenas de adolescentes, privam-se de agua, luz, alimentos, ou assistencia medica centenas de milhares de pessoas e nos continuamos a discutir se o hamas e' uma organizacao terrorista ou quem e' que comecou primeiro. A discussao entre lideres mundiais atingiu os limites do razoavel e assemelha-se a uma conversa de surdos. E a mim sinceramente nao me interessa saber se nasceu primeiro o ovo ou a galinha. Ha um problema a resolver, e' necessario resolve-lo com os detentores de poder actuais, objectivamente, sem ressentimentos (um bocado inocente esta frase, do genero "va la, deem as maos sejam amigos").

Resumindo, o debate politico e' o derrotado desta crise. Recuso-me a debater este assunto enquanto nao for resolvido o problema humanitario e de profunda desigualdade social na palestina. "Treme, povo de israel: o ze miguel nao fala mais contigo!"

Estes comedores de alheiras ja me comecam a irritar!

1 comentário:

segismundo bota-carne-de-suíno-alheira-alheia disse...

faz-me lembrar este post, meu caro zé, o vaticínio que ofereceste ao povo daquela terra (o próximo oriente para quem o acha a meio caminho entre a europa e a china) há uns dias atrás, pois se aquela era a terra prometida para onde os levava josé e se por lá ficaram até agora em mais ou MENOS (reforço porque há quem diga e prove que os exércitos deixam um rasto de sangue não só de balas no intestino mas de outros tiros em outros baixos ventres) amistosa miscigenação, bem se foderam e bem uns aos outros que até me cá parece que deve haver mais de judeu num palestiniano de 5ª geração que num israelita de 2ª. ou então não e o sangue é vermelho para todos. pois bem, obuzes chupamis't ou rockets ah-la-ksefás-tarde, símbolos fálicos para muito teórico da psicologia aplicada às formas (que dizer do papa-formigas!?!? de língua perversa..uhhh...uma tromba fálica com língua de serpente..exterminem-nos!) em tão pouco espaço só podem redundar em orgia. cumpriu-se josé. quem é rui santos ao pé de ti? tehilah josé, tehilah!